Façamos da interrupção um caminho novo.
Da queda um passo de dança,
do medo uma escada,
do sonho uma ponte, da procura um encontro!

Fernando Sabino

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

POEMA: JOGO DE BOLA, DE CECÍLIA MEIRELES

  Jogo de Bola

   A bela bola
  rola:
  a bela bola do Raul.

  Bola amarela,
  a da Arabela.

  A do Raul,
  azul.

  Rola a amarela
  e pula a azul.

  A bola é mole,
  é mole e rola.

  A bola é bela,
  é bela e pula.

  É bella, rola e pula,
  é mole, amarela, azul.

  A de Raul é de Arabela,
  e a de Arabela é de Raul.
  CECÍLIA MEIRELES
   

  

5 comentários:

  1. Eu gostei muito deste poema é muito divertido ;)

    ResponderExcluir
  2. Assim como outros da grande autora Cecília Meireles, que brincam com as palavras com magia e ternura!

    ResponderExcluir
  3. Olá Andréa. Bela escolha, muito legal esse poema. Você poderia nos dizer a fonte? Agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia retirei este poema do livro que tenho Ou Isto ou
      Aquilo, de Cecília Meireles, mas este poema e muitos outros da nossa grande autora estão no site:
      http://portugues.uol.com.br/literatura/cecilia-meireles.html

      Excluir