Façamos da interrupção um caminho novo.
Da queda um passo de dança,
do medo uma escada,
do sonho uma ponte, da procura um encontro!

Fernando Sabino

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

ATIVIDADES COM O POEMA RARIDADE, DE JOSÉ PAULO PAES



Raridade

A arara
É uma ave rara
Pois o homem não pára
De ir ao mato caçá-la
Para pôr na sala
Em cima de um poleiro
Onde ela fica o dia inteiro
Fazendo escarcéu
Porque já não pode
Voar pelo céu.
E se o homem não pára
De caçar arara,
hoje uma ave rara,
Ou a arara some
Ou então muda seu nome
Para arrara.

PAES, José Paulo. Olha o bicho. São Paulo: Ática, 1989.

Leitura e interpretação
1) Releia o poema e escreva no caderno as rimas correspondentes
arara
poleiro
some
caçá-la
escarcéu

2) Por que o homem caça a arara?

3) O que acontecerá com a arara se o homem continuar caçando-a?

4)  A arara é uma ave rara? Você concorda com esta afirmação?

5) Baseando-se em sua resposta anterior, por que o título do poema é “Raridade”?

6)Por que a arara faz escarcéu dentro do poleiro?

7)Você conhece outras aves como a arara, quais são?

8)Destaque do poema:
- o nome do poema
-o nome do autor do poema
-quantos versos tem o poema

9)Escreva um recado para os caçadores que matam as araras, neste recado deixe bem claro que ele pode até ser preso se continuar matando as araras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário